quarta-feira, janeiro 17, 2007

SOBRE O USO DAS CÂMERAS DE VIGILÂNCIA

Jornal O Estado de São Paulo, caderno Metrópole

Quarta-feira, 27 de dezembro de 2006.

Guardas municipais agridem secretário e vereadora no centro

Confusão ocorreu na véspera de Natal, em evento para moradores de rua

Arthur Guimarães

Floriano Pesaro, secretário municipal de Desenvolvimento Social, quase foi atropelado. Fora o susto, levou ainda uma borrifada de gás pimenta nos olhos. Era o mesmo intoxicante que travou a garganta da vereadora Soninha Francine (PT) e foi lançado ao ar, entre mais de 150 moradores de rua, no domingo, véspera de Natal, no Vale do Anhangabaú, região central de São Paulo.

Mas não é apenas o fato de duas autoridades terem sido repreendidas de forma tão violenta que causa perplexidade. O evento em questão, o Natal Solidário, era autorizado pela Prefeitura e apoiado formalmente pela São Paulo Turismo (SPTuris). E os agressores eram homens da própria Guarda Civil Metropolitana (GCM), órgão de segurança do Executivo da capital.

O “campo de guerra” em que se transformou o Vale do Anhangabaú, com direito a guardas correndo com arma em punho e varando os cassetetes aleatoriamente, estragou a festa natalina dos moradores de rua da região, que esperavam pela data para ouvir um coral, participar de um show de calouros improvisado e receber uma cesta de produtos de fim de ano.

O evento foi planejado pelo Fórum da População de Rua, entidade tradicional do setor. Os lanches que seriam distribuídos, aliás, teriam sido oferecidos ao próprio efetivo da GCM, após a fuga em massa dos convidados.

CONFUSÃO

Tudo começou quando, enquanto o coral cantava, um carro de polícia abordou um morador de rua que, segundo relatos, teria sido flagrado pelas câmeras da Prefeitura colocando uma bomba em um orelhão. A revista ao tal homem, no meio da comemoração, causou indignação aos colegas. “De tanto sofrer na mão dos guardas, o pessoal da rua já reage de outra forma”, observou a vereadora Soninha.

Houve um começo de empurra-empurra e, logo, um tumulto começou na região do centro. O reforço foi chamado. Pelo menos outros sete carros surgiram prontamente no calçadão, além de algumas motos. “Não tinha comando. O reforço veio em ritmo de guerra. E esse era o Natal da própria Prefeitura”, alegou a parlamentar, que prometeu enviar um ofício à GCM pedindo explicações sobre o ocorrido.

No meio da confusão, o secretário Floriano Pesaro, que preferiu não se pronunciar sobre o assunto, chegou a ligar diretamente para o prefeito Gilberto Kassab (PFL) e para o comandante da GCM, pedindo ajuda para acalmar os guardas. Por mais irônico que pareça, até a Polícia Militar foi acionada para salvar todo mundo.

E a abordagem ao tal suspeito de colocar a bomba no orelhão foi um engano - ele foi liberado logo depois.

INVESTIGAÇÃO

O coronel Rubens Casado, comandante geral da GCM, informou que abriu apuração interna para averiguar eventuais excessos. Ele confirmou que os guardas agiram depois que uma das câmeras que fiscalizam o centro flagrou um cidadão colocando um artefato no orelhão. O rapaz teria sido encaminhado ao DP mais próximo.

terça-feira, dezembro 19, 2006

Foto Poema - Olho Máquina



olho máquina que vê sem olhar
morto olho divino que tudo vê
obsoleto olho humano que tudo entende
olho máquina
simplesmente está lá
verdades da matéria bruta.
está dentro e fora
luz e sombras
sem distância e sem tempo
que de tanto ver já não podemos imaginar
alias...nem existimos.


por [Henrique Parra]

Suspeitos



Luciana Costa - Esqueleto Coletivo




Jovens vigiados depois de assistir a uma orquestra no Teatro Municipal



Cabeça do Homem Câmera, por Rodrigo "Experiência Radioativa Ambiental" Vitullo



Homens suspeitos de preto



"Mas afinal, o que é isto?"



Jean "Doña Muerte" Sartief



Viviane veio de alvo do Rio de janeiro






Tábata Costa - Grupo Alerta






Suspeitos não identificados



E lá se vão, suspeitas que são















Ponto cego, não deu pra ver quem era






Olhe para cima, câmeras de vigilância!









"Quem vigia os vigilantes?" - André Mesquita, Verdurada



"Em exposição" - detalhes logo abaixo








imagens por [Henrique Parra]

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Actitus Sospechosa


















Acción Calle de la Amargura
Barrio San Pedro, Ciudad de San José - Costa Rica

Nuevo sistema de vigilancia con cameras en vallas publicitarias

Seguridad o Vigilancia?

Performance con mascaras

Propuesta del grupo Bijari con la colaboración de x.andrade
en el marco del evento Estrecho Dudoso

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Cagadão proibidão


































Mr. M no penico (urinol): ev
assessoria técnica: ez

PONTO CEGO


















Silvia Guadagnini - Florianópolis - SC
Imagens: Ricardo Pinheiro Machado





(?) - Vale do Anhangabaú - SP
imagem: ez



PROPOSTA DE ARTE COLABORATIVA: GUARDA-CHUVAS - 2006